• REDAÇÃO MARKET9

A Chef Aemi Maeda.

Atualizado: 8 de Mar de 2019

"... dentre os inúmeros assuntos que envolvem a Gastronomia, uma que eu dou muita importância é o fato do cozinheiro saber “se virar com o que tem”. Quem me acompanha nas redes sociais sabe que eu tenho uma série intitulada “abre a geladeira e se vira nos 30” que é um espaço que eu posto fotos e algumas linhas sobre o prato que acabei de produzir. Às vezes a inspiração é tanta que até nome eu dou."

Assim é a Chef Aemi, prática, dedicada e inspiradora. Em suas panelas o "mix" nipo-brasileiro e muita criatividade e perfeccionismo no que faz.



O texto acima é de seu primeiro "post" como "host" de nosso Caderno Comer e Beber, foi em Setembro de 2017!

- O tempo passa né Chef! -

Para este debute o prato escolhido foi o "POKE" que é de origem Havaiana e possui entre suas influências, a nipônica que introduz o molho de soja, óleo de gergelim e a cebolinha em sua base.

Mas vamos ao que interessa, a receita:




"Hawaian spirit" - Setembro, 2017

Confesso que me inspirei na nova onda do Poke. Um prato que estão dizendo que é típico do Hawai e que tem influências nipônicas (então é comigo mesmo). Nessa minha versão “se vira nos 30” eu tinha na geladeira: arroz cozido (agulhinha mesmo), metades de um pimentão vermelho e outro verde, metade de uma cebola roxa e uma carne cozida desfiada. Piquei a cebola, cortei os pimentões em tiras e puxei tudo no óleo de algodão (mas pode ser de milho, soja... azeite). Os temperos (esses tive de abrir o armário): saquê mirim e shoyu (coisas básicas na cozinha de uma nissei). Na ausência destes, use sal e um pouco de água (ou molho de tomate) para manter a umidade e tempere a sua maneira. Eu ainda tinha na geladeira: molho Paad Thai pronto (que você encontra em qualquer lojinha da Liberdade) mas nem precisa... foi um “luxo” da minha parte. Finalizei com bastante coentro fresco, que eu aprendi a utilizar e consumir ele mais “inteirinho” e não picadinho como a salsa. E para dar um toque, arrisquei um kani kama desfiado (lembrei que eu tinha congelado, e entrou aos 45 do segundo tempo). E pronto!


2018 veio com muitas mudanças e a Chef re-estréia no Caderno, mas direto do Japão!

Foi uma mudança importante em sua vida e que levou muito tempo de preparação.

O seu primeiro post em terras nipônicas foi uma salada de espinafre (horenso) e bacalhau (tara) empanado.



Salada de Espinafre e Bacalhau Empanado - Julho, 2018


Após quase 6 meses afastada (o primeiro Semestre de 2018 foi de grandes mudanças) eis que penso em voltar com as minhas postagens e fui recebida de braços abertos. Muito obrigada ao time da Market9! Pela compreensão num momento conturbado da minha vida e agora por me aceitar novamente. ... E por falar em mudanças... mudei de país! Agora vivo no Japão em uma cidade próxima de Nagoya. Vim atrás de oportunidades em todos os sentidos mas principalmente... vim matar a fome! (risos).

A Gastronomia tem despertado em mim alguns desafios... entre eles o de sair da zona de conforto e me aventurar do outro lado do mundo. Ainda estou no comecinho do caminho mas sei bem onde quero chegar e espero poder dividir tudo isso por meio dessas palavras que aqui postarei e mais ainda: através dos ingredientes, sabores e história que por aqui encontrar. Já andei nos mercados daqui e pude perceber como os peixes são frescos. Tem os congelados... mas os frescos são de excelente qualidade e boa aparência. A maioria já vem limpos e embalados prontos para o preparo.

No máximo corta-se em postas. Já experimentei o salmão, a cavalinha (que aqui é chamada de “saba”) e meio que sem querer, comprei bacalhau (“tara” em japonês – tinha lido no mercado mas não sabia o que era, descobri quando cheguei em casa e pesquisei). Nem sempre consigo entender o que eu leio na hora... como eu só sei o katakana e o hiragana meu entendimento do idioma é bem limitado. Mas isso não me impediu de levar a bandejinha com 2 filés branquinhos, sem pele e FRESCOS!!! Imediatamente pensei: não tem como ser ruim... É bem simples, mas eu gosto do simples!


2 filés de bacalhau frescos (que eu cortei em pedaços ainda menores) simplesmente temperei com sal e pimenta. Empanei levemente com farinha de mandioca (sim!!! Comprada num supermercado de produtos brasileiros aqui!). Aqueci uma frigideira anti-aderente com um fio de óleo e fritei. Para acompanhar, fiz uma salada de horenso (espinafre japonês) cozida por 1 minuto em água fervente com sal e depois colocada numa vasilha com água e gelo para parar o cozimento e resfriar. Escorri, espremi levemente para retirar o excesso de água, cortei e temperei com shoyu, óleo de gergelim e gengibre picadinho.




E faço o convite em acompanhar as novas postagens de nossa Chef em nosso Caderno Comer e Beber e também temos a nossa estréia no Canal JAPÃO.BLOG onde levaremos ao seus seguidores um pouco da filosofia da MARKET9 que é "unir pessoas pelo conteúdo" pela nossa Chef Aemi Maeda!


Obrigado Erika e Ricardo pela parceria!


Até o próximo post!










0 visualização
Perfil-Market9.jpg

Market9 Brasil desde 2016.

Aclimação | São Paulo/SP | Brasil

  • Facebook - círculo cinza